Home Bem-estar Saúde Gestante: saiba como se proteger do zika vírus

Gestante: saiba como se proteger do zika vírus

10 min de leitura
0
0

Mesmo com a chegada do inverno, período no qual se diminuiu a incidência do mosquito Aedes Aegypti, a preocupação com o zika vírus continua bastante elevada porque os problemas que ele pode acarretar, principalmente, para os bebês, requerem um cuidado e atenção especial das mães e mostra a importância de ter um plano de saúde para gestantes nesse momento tão importante do pré-natal.

gestante-cuidados-saude

Mas para quem ainda não conta com um plano, o Ministério da Saúde tem a Caderneta da Gestante, que permite aos profissionais do SUS realizarem todo o acompanhamento do pré-natal fazendo anotações sobre tudo o que aconteceu nesse período e as mamães também podem contar com ela para obter orientações de como se prevenir do Aedes Aegypti, com uma linguagem bastante simples.

Porém, independente de pegar sua caderneta, vale a pena ficar de olho nesses cuidados para se proteger do zika!

Mas afinal, o que é o zika vírus?

Essa doença, que tem alertado autoridades do mundo todo, se tornou ainda mais comentada depois que se manifestou no Brasil em 2015 porque o vírus apresentou algumas mutações, agravando as complicações por ele provocadas.

O mosquito Aedes Aegypti é um dos responsáveis pela transmissão do vírus, sendo que ele também pode levar outras doenças, como a dengue e a chikungunya. Quando o mosquito infectado pica alguém, ocorre a transmissão do vírus, que pode ficar incubado em torno de 4 a 12 dias até que surjam os sintomas.

Porém, a picada do mosquito não é a única forma de transmissão. Ele também pode ser passado por meio da relação sexual e troca de fluidos corporais. Algumas formas de transmissão ainda estão sendo estudadas e não há comprovação, por isso a prevenção é sempre indicada.

Quando uma pessoa é infectada, não há muito o que ser feito porque o próprio organismo se incube de expulsar o vírus, uma vez que não existe remédio para ele. Apesar de não ser muito comum os sintomas, eles podem ocorrer em uma pequena parcela, sendo rotineiro nesses casos manchas na pele, dores musculares, conjuntivite, febre baixa e dor de cabeça.

Mesmo não havendo um remédio para tratar a doença, medicamentos como o paracetamol podem ser usados para alívio dos sintomas até que haja melhora. Esses sintomas tendem a durar, em média, uma semana.

mosquito-aedes-aegypti

Quais as complicações do zika vírus?

Para os adultos, o zika não costuma apresentar nenhuma complicação de saúde, a não ser os sintomas descritos acima, que tendem a ser passageiros. Porém, quando contraídos por gestantes, as complicações podem ser mais severas, não para as mães, mas sim para os bebês.

A microcefalia está sendo apontada como um dos fatores mais preocupantes e consiste no nascimento da criança com a circunferência da cabeça menor do que o tamanho considerado padrão. O tamanho que está sendo utilizado segue as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Quando é detectada a microcefalia, que pode ser percebida ainda na ultrassonografia ou fazendo a medição da cabeça da criança após o nascimento, a criança pode ter problemas no seu desenvolvimento neurológico.

Apesar de ainda não se saber como o vírus atua exatamente, sabe-se que ele ataca o sistema nervoso das crianças causando essas complicações. É por isso que o acompanhamento do bebe ao nascer é importantíssimo, sendo indicado um plano de saúde para recém-nascido que garanta todos os cuidados necessários e acompanhamento médico para detectar a microcefalia o quanto antes e buscar o tratamento mais adequado.

Proteja-se!

A melhor forma de evitar o zika vírus é se protegendo e isso não é valido apenas para as gestantes, mas para qualquer pessoa. Por isso, além de combater a proliferação do mosquito, é necessário também evitar a picada dele e também outras formas de transmissão. Atente-se a essas dicas:

  • Faça uso de repelentes e reaplique durante o dia para que seu efeito continue.
  • Utilize roupas compridas, pois isso ajuda o cobrir o corpo e evitar as picadas.
  • Coloque telas nas portas e janelas.
  • Evite viajar para locais de epidemia.
  • Use camisinha.

Lembre-se que você é mais forte do que o mosquito e agora deve proteger uma outra vida dele também.

AMARO Outono Inverno
Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

O verão e os cuidados na alimentação das gestantes

Alimentar-se de maneira saudável e manter a prática regular de atividades f&…