person holding cooked food with white cream on white ceramic plate

A importância do consumo do ovo na manutenção da glicemia

A capacidade do ovo de retardar a absorção de glicose, reduzir a secreção de insulina e promover a saciedade o torna um recurso valioso na busca por uma vida mais saudável.

A diabetes é uma doença crônica que afeta milhões de pessoas em todo o Brasil. Caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, a diabetes resulta da insuficiente produção de insulina ou da sua utilização inadequada pelo organismo.

Com mais de 13 milhões de diabéticos no país, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, é fundamental destacar a importância de estratégias alimentares eficazes no controle da glicemia. Este é um assunto de grande relevância, o que levou à instituição do Dia Mundial do Diabetes em 14 de novembro.

Em indivíduos saudáveis, a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, regula os níveis de glicose no sangue, e sua liberação é desencadeada pelo consumo de carboidratos. Portanto, é crucial controlar a ingestão de alimentos ricos em carboidratos simples, como açúcar e farinhas refinadas, e aumentar o consumo de verduras, legumes e alimentos integrais.

PUBLICIDADE

Para as pessoas com diabetes, a adoção de um estilo de vida saudável, incluindo exercícios regulares e uma alimentação equilibrada, é fundamental. Isso envolve a redução do consumo de alimentos ultraprocessados, gorduras saturadas e gorduras trans e a substituição de açúcares por adoçantes.

Além disso, iniciar as refeições com alimentos ricos em fibras na forma de vegetais e proteínas, como o ovo, pode desempenhar um papel significativo na regulação da glicemia. O ovo pode ser preparado de diversas maneiras, seja cozido, pochê, soufflé ou omelete, sendo uma adição versátil a essa abordagem nutricional.

A modulação do carboidrato é essencial para retardar a absorção de glicose, e isso pode ser alcançado através do consumo de fibras, proteínas e gorduras saudáveis.

Neste contexto, o ovo se destaca como uma fonte excepcional de proteína e gorduras mono e poli-insaturadas, que podem ser incorporados a uma dieta saudável composta por vegetais e alimentos integrais, conforme evidenciado por estudos, como o Framingham Offspring Study Adults deste ano.

Além de influenciar positivamente a absorção de glicose, o ovo também contribui para a redução da secreção de insulina, promovendo a saciedade e minimizando episódios de fome entre as refeições. Neste mesmo estudo foi observado redução da pressão arterial.

As vitaminas do complexo B estão envolvidas no metabolismo energético que favorece a utilização de carboidrato; já a vitamina D, presente no ovo está associada a uma melhor sensibilidade à insulina. Além disso, os carotenoides, como luteína e zeaxantina, encontrados nos ovos, exercem ação antioxidante, protegendo os olhos de complicações relacionadas à diabetes, como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Dada a complexidade da gestão da diabetes, o papel do ovo na dieta emerge como uma estratégia valiosa. Não apenas como um aliado na modulação da glicemia, mas como uma fonte nutricional completa, rica em proteínas, vitaminas e antioxidantes.

A capacidade do ovo de retardar a absorção de glicose, reduzir a secreção de insulina e promover a saciedade o torna um recurso valioso na busca por uma vida mais saudável.

Sua versatilidade na promoção da saúde metabólica, aliada à praticidade de preparo, faz com que o ovo não seja apenas uma escolha valiosa na dieta dos diabéticos, mas também uma opção enriquecedora para a população em geral, promovendo uma alimentação equilibrada e funcional.

Por Lúcia Endriukaite, nutricionista do Instituto Ovos Brasil

REFERÊNCIAS:

Mott MM, Zhou X, Bradlee ML, Singer MR, Yiannakou I, Moore LL. Egg Intake Is Associated with Lower Risks of Impaired Fasting Glucose and High Blood Pressure in Framingham Offspring Study Adults. Nutrients. 2023 Jan 18;15(3):507. doi: 10.3390/nu15030507. PMID: 36771213; PMCID: PMC9920838.

Pittas AG, Kawahara T, Jorde R, Dawson-Hughes B, Vickery EM, Angellotti E, Nelson J, Trikalinos TA, Balk EM. Vitamin D and Risk for Type 2 Diabetes in People With Prediabetes : A Systematic Review and Meta-analysis of Individual Participant Data From 3 Randomized Clinical Trials. Ann Intern Med. 2023 Mar;176(3):355-363. doi: 10.7326/M22-3018. Epub 2023 Feb 7. PMID: 36745886.

Sobre Lúcia Endriukaite

Formada pela Faculdade de Nutrição-Universidade de Mogi das Cruzes, especialista em Fitoterapia pela ASBRAN com Pós-graduação em Fitoterapia Clínica (Faculdade do Litoral Paranaense), Bases Nutricionais para Atividade física (FMU), em Administração de Serviço de Nutrição e Dietética (São Camilo). Com uma vasta experiência na área de nutrição, Lúcia Endriukaite ministra palestra em escolas técnicas, universidades e em eventos do setor do agronegócio, em âmbito nacional. É responsável por pesquisas técnicas, elaboração de informativos e encartes educativos para a população e profissionais, no Instituto Ovos Brasil. Além de atender em seu consultório particular na área da educação, é docente convidada em cursos de Pós-Graduação.


Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *