Home Bem-estar Saúde Psicologia Perdão em tempos de pandemia

Perdão em tempos de pandemia

6 min de leitura
0
0

Psicóloga revela desafios de conseguir perdoar em meio à convivência dos dias atuais!

perdão

Desde a chegada do novo coronavírus e o aumento do número de casos da doença, a rotina de todo mundo mudou. Veio a necessidade do isolamento social que impôs o home-office, fechamento de escolas e certos locais públicos, além da instabilidade econômica e perda de empregos.

As pessoas precisaram ficar em casa e com isso conviver mais tempo com aqueles que dividem o mesmo espaço passou a acarretar discussões ou até mesmo desenterrar conflitos antigos.

Para a psicóloga Telma Oliveira, conviver é um hábito que deve ser cultivado aos poucos. “Quando estamos acostumados à rotina corrida, mal temos tempo de conhecer aqueles que vivem no mesmo contexto. Logo, quando se é obrigado a mudar os hábitos e ficar em casa 24h convivendo com as mesmas pessoas,  desentendimentos podem acontecer e exercer o perdão é fundamental”.

O significado de perdão em nossa cultura está ligada a ideia de uma ação moral, quem perdoa é considerado íntegro, ou seja, uma boa  pessoa.

“Perdoar causa uma sensação de alívio, diminui o estresse, mas não leva em conta algo psiquicamente importante: o verdadeiro perdão envolve reparação. Antes de tudo, é preciso respeitar o processo e se permitir, pois o ato tem mais a ver com nós mesmos do que com a pessoa que consideramos objeto do nosso perdão”, afirmou a especialista.

É possível perdoar de verdade?

Praticar o perdão  é ótimo, porém exige autoanálise, amadurecimento e dedicação.  Segundo a psicóloga é fundamental a pessoa expor esse sentimento e pedir ajuda a quem tem confiança.

“Muitas vezes, em conversas com amigos e pessoas próximas, mudamos nosso entendimento, ouvindo um outro lado ou procurando um ângulo em que a história possa ser melhor compreendida”, afirma.

Para ajudar a liberar esse sentimento, a especialista separou algumas dicas para ajudar quem carrega alguma mágoa ou desentendimento e está em dúvida sobre perdoar ou não.

  1. Procure entender sobre o que aconteceu e seja capaz de articular o que está acontecendo em meio à  situação  dentro de você. Depois, conte a algumas pessoas em que confia;

  2. Faça um compromisso com você mesmo e tome a decisão que for necessária para se sentir melhor;

  3. O perdão é para você e mais ninguém. Ele não significa que haverá  reconciliação com a pessoa que o magoou ou que concorda com a ação dela. O importante é você se sentir em paz;

  4. Por último, busque a ajuda de um profissional se não conseguir resolver essa questão sozinho(a). Carregar esse sentimento não fará bem para você!

Fonte: Telma Oliveira é psicóloga e especialista em gestão de pessoas, psicologia médica, neuropsicologia, terapia sistêmica e TDAH (@telmaoliveirapsicologa).

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Psicologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Aproveite a hora do almoço para realizar exercícios rápidos e se livrar das dores

Não pule o treino só porque a agenda está corrida. O fisioterapeuta B…