Home Bem-estar Alimentação Os grandes benefícios para a saúde da geleia real e do própolis

Os grandes benefícios para a saúde da geleia real e do própolis

33 min de leitura
0
0

RESUMO DA MATÉRIA

  • O própolis e a geleia real têm propriedades antimicrobiana, antiviral e anti-inflamatória, e ajudam a manter a pluripotência das células-tronco embrionárias
  • A acetilcolina, uma substância encontrada na geleia real, que as abelhas usam para o crescimento da colmeia, é um neurotransmissor necessário para a saúde do cérebro para a memória e o foco. Ela também pode ajudar a reduzir os riscos de demência
  • Corte o uso de pesticidas tóxicos no seu jardim ou horta, e considere ter uma colmeia no seu jardim

Por Dr. Mercola

As abelhas fornecem uma função vital para o sustento da vida na Terra. Sem seu serviço incansável, a polinização das árvores e plantações, nós não seríamos capazes de pôr a comida nas nossas mesas. Através da polinização, a simples transferência de grãos de pólen de uma planta para a outra, as abelhas fertilizam as flores das plantações e outras plantas, garantindo a produção de sementes.

Algumas plantas dependem do vento, outras são autopolinizantes, mas a maioria precisa dos polinizadores naturais, como as abelhas. Além disso, para fornecer os benefícios para a indústria de agricultura, elas também polinizam as plantas selvagens e as flores ajudando a preservar as florestas naturais e a riqueza de flores e plantas.

Um benefício indireto, mas crucial das abelhas são as plantas selvagens que elas polinizam e alimentam diversas espécies naturais. A perda das abelhas significaria o colapso de ecossistemas naturais, começando com a vegetação e acabando com os animais que dependem dessa vegetação como fonte de alimento, incluindo humanos.

O processo de transformar néctar em mel é uma maravilha acontecendo na colmeia. Os benefícios para a saúde dos produtos de abelhas são significativos, incluindo o própolis e a geleia real. No entanto, é importante que os produtos que você consome venham de fontes livres de pesticidas, uma vez que os produtos criados na colmeia são concentrados.

Isso se torna mais difícil a cada ano, visto que os fazendeiros estão usando mais pesticidas neonicotinonides. Mas amostras coletadas em todo o mundo, 75% das amostras de mel coletadas estavam contaminadas com neonicotinoides e 45% continha dois ou mais pesticidas.

Mel, pólen, própolis e geleia real

Carly Stein, dono do Bee Keepers Natural, descreve a variedade de produtos produzidos por uma colmeia saudável, os benefícios da saúde humana e a necessidade de se proteger a população das abelhas.

A primeira produção é o mel, que é uma fonte de alimento para a sabelhas, fornecendo ao inseto os carboidratos necessários. O mel é rico em enzimas e minerais, e o mel cru é um antioxidante poderoso com propriedades antivirais naturais.

O pólen de abelha é um produto que muitos têm usado por anos, e é a principal fonte de proteína para as abelhas, usado para os esforços mais atléticos de cada dia, como carregar metade de seu peso em pólen de flor de volta à colmeia. O pólen de abelha é cheio de vitaminas e minerais, incluindo vitamina B e mais proteínas por grama do que qualquer outro produto animal. Trata-se de uma melhoria alimentícia de nutrientes biodisponível.

As abelhas fazem o própolis a partir da resina de árvores e usam para selar a colmeia como um sistema imune, protegendo os insetos de dentro dos germes de fora. O própolis contém mais de 300 substâncias naturais poderosas para melhorar sua imunidade. As abelhas também selam a entrada com própolis para se descontaminar antes de entrar.

Se o mel é a fonte de carboidratos, o pólen é a fonte de proteínas e o própolis é o sistema imunológico, então a geleia real é o super alimento da colmeia. Essa é a substância que a colmeia usa para criar a rainha. Nos primeiros três dias de desenvolvimento, todas as larvas recebem a geleia real. A partir daí, uma larva, destinada a se tornar a rainha irá se alimentar apenas de geleia real.

A rainha cresce muito mais do que o resto das abelhas na colmeia e pode pôr até 1.500 ovos por dia, enquanto outras fêmeas não desenvolvem órgãos reprodutores. Ela pode viver de três a cinco anos, se comparadas a outras abelhas operárias, que podem viver entre seis e oito semanas apenas.

A geleia real vem sendo usada em diversas culturas por décadas. Os praticantes da Medicina Tradicional Chinesa usam para melhorar a fertilidade e como um estabilizador hormonal com propriedades reconhecidas de modulação do sistema imunológico. Os pesquisadores da medicina ocidental têm avaliado os efeitos que ela tem no cérebro, no foco, na memória e na potencial redução dos riscos de demência.

Os efeitos da geleia real na saúde do cérebro

Os nootrópicos são substâncias que podem melhorar as funções cognitivas como a memória, a criatividade e a motivação. Às vezes, eles são chamados de “Remédios inteligentes” por serem usados para melhorar a performance mental e têm ganhado popularidade em uma sociedade muito competitiva que valoriza cada vez mais a velocidade e a desempenho. A geleia real é uma dessas substâncias.

A geleia real é a única que contem proteínas, açúcares, gorduras e aminoácidos. No entanto, é a acetilcolina na geleia real que dá a ela seus efeitos nootrópicos.

A Acetilcolina é um neurotransmissor abundante, encontrado nos sistemas nervosos central e periférico. Ela ajuda a ativar as respostas à dor, regular seu sistema endócrino e a função do sono REM. Deficiências nela podem levar a miastenia grave, caracterizada por fraqueza muscular.

Mesmo que haja alimentos com abundância de colina, um precursor da acetilcolina, a geleia real é o único alimento que contem acetilcolina. Este nutriente essencial é usado pelo cérebro para melhorar o humor, o estado de alerta mental, as funções de concentração e memória, qualidades que são reduzidas, perdidas com problemas cognitivos ou demência.

Na verdade, a atividade da acetilcolina é um alvo dos remédios de tratamento do Alzheimer que bloqueiam a quebra desse neuro transmissor para reduzir os sintomas. A geleia real tem um papel benéfico nas funções neurais e descobertas apontam o possível papel neuroprotetor na geleia real.

A administração oral da geleia real em um modelo animal produziu uma maneira de melhora promissora para as funções cerebrais pela regeneração das células granulares hipocampais, necessárias nos processos cognitivos.

Em uma pesquisa recente que avaliou o uso mundial de pesticidas neonicotinóides e a ligação com o declínio das populações de abelhas, os pesquisadores descobriram que os pesticidas tinham um efeito adverso na acetilcolina produzida pelas abelhas. Os autores acreditam que esta nova descoberta mostra como os efeitos neurotóxicos dos pesticidas podem estar matando as abelhas.

A geléia real pode facilitar a pesquisa com células-tronco

Três dias após um óvulo de mamífero ser fertilizado, a massa celular interna pode ser isolada, contendo células-tronco embrionárias projetadas para se desenvolver em um bebê. As células-tronco são pluripotentes, o que significa que podem se transformar em qualquer tipo de tecido no corpo do mamífero de que vieram. As células-tronco adultas são multipotentes, o que significa que podem formar um subconjunto de tecidos, porém, este subconjunto é limitado.

Para que os pesquisadores possam usar as células-tronco embrionárias, elas precisam ser mantidas em seu estado nativo pelo maior período possível. Como as células-tronco embrionárias têm o potencial de se transformar em diferentes células que têm funções especializadas, elas são valiosas para a pesquisas.

No entanto, o cultivo de células-tronco embrionárias em laboratório tem um desafio, pois sua inclinação natural é sair de seu estado pluripotente para se diferenciar. Em uma pesquisa recente realizada por cientistas da Universidade de Stanford, a equipe descobriu que a royalactina, também conhecida como a principal proteína da geleia real 1, pode interromper a diferenciação das células embrionárias e manter as células em seu estado embrionário por até 20 gerações em cultura.

Os cientistas costumam usam um fator inibidor para prevenir a diferenciação quando elas são cultivadas em cultura. Os pesquisadores também identificaram a proteína com qualidades similares encontradas em mamíferos, que eles chamaram de Regina. Em seu próximo passo, a equipe quer investigar se este equivalente mamífero da royalactina pode afetar a regeneração celular e a cicatrização em mamíferos.

O própolis, o antibiótico original

Stein chama o própolis de “o antibiótico original”, em referência à forte associação que tem para suportar seu sistema imune através da ação antimicrobiana. O própolis foi usado por milhares de anos na medicina popular como um antimicrobiano e antioxidante, e por suas propriedades analgésicas e anti-inflamatórias.

Através na inibição da atividade de certas enzimas que sintetizam glucanos da sacarose, o própolis foi capaz de prevenir a formação de placa dentária. O própolis também é usado para dores de cancro e infecções causadas por bactérias, incluindo a tuberculose e o trato respiratório superior criadas por vírus.

O própolis foi usado para o tratamento do câncer nasal e de garganta, para verrugas e para o tratamento de problemas gastrointestinais, incluindo infecções por H. pylori em pessoas com doença de úlcera gástrica. A aplicação direta na pele pode ser usada para a limpeza de feridas, para o tratamento de herpes genitais, dores de resfriados e queimaduras menores.

Pesquisas também descobriram que o cuidado oral com o própolis como enxaguante bucal ajuda indivíduos com fisioterapia a melhorar sua saúde oral, reduzindo os sintomas de mucosite oral, comum em pessoas que estão passando pela quimioterapia.

Em uma pesquisa onde a suspensão de própolis e zinco foi dada a crianças que tinham otite aguda (infecções de ouvido), os pesquisadores descobriram uma redução significativa no risco de novos episódios. O própolis também se provou efetivo contra micróbios encontrados em amostras de saliva em pessoas que sofrem de periodontite, sugerindo que pode ser usado como terapêutica para inibir o crescimento de crescimento microbiano.

Uma pesquisa que avaliou a eficácia de um extrato natural de própolis administrado em casos de rinofaringite aguda e crônica em crianças descobriu que ele reduzia a incidência e da doença, às vezes, suprimindo a flora microbiana viral nas vias aéreas superiores. Outra pesquisa demonstrou que o extrato de própolis era um tratamento efetivo contra a pancreatite em animais.

Os benefícios do uso caseiro do própolis

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas e antioxidantes, o própolis pode ser utilizado para:

  • Promover a saúde bucal — O própolis contém propriedades que podem ser benéficas no combate à gengivite e outros problemas bucais decorrentes da abundância de bactérias na boca. As propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias do própolis podem ajudar a curar dores bucais e outras infecções orais.
  • Melhora a saúde da pele — O própolis pode ser utilizado em produtos dermatológicos devido às suas propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas. Ajuda na cicatrização de ferimentos, reduzindo a atividade de radicais livres na pele e promovendo a produção de colágeno. As pomadas de própolis podem ser utilizadas para promover a cicatrização de aftas, herpes genital, dores de resfriados e queimaduras menores.
  • O extrato de própolis pode ser usado ​​para auxiliar na recuperação da giardíase, afta e infecção por H. pylori.

Efeitos colaterais e contraindicações

Como suplemento natural, o própolis e a geleia real são seguros para a maioria das pessoas e não causa toxicidade. No entanto, existem certas contra-indicações decorrentes de alergias preexistentes e pesquisas insuficientes. Se você está em alguma das categorias abaixo, seria melhor evitar o uso destes suplementos.

  • Gestantes e lactantes — Devido a pesquisas insuficientes que comprovem a segurança durante a gravidez, é melhor que você não tome própolis para evitar possíveis complicações.
  • Asma — Existem certas substâncias presentes no própolis que podem piorar os quadros de asma. Se você tiver asma, evite o uso de suplementos e/ou produtos de própolis.
  • Distúrbios hemorrágicos — Pacientes com problemas de coagulação não poderiam usar própolis, visto que ele pode retardar a coagulação do sangue, aumentando o risco de sangramento excessivo. Algumas semanas antes do procedimento agendado, pacientes que serão submetidos à cirurgia também devem parar de tomar própolis.
  • Alergias a produtos com origem de apicultura — pessoas com alergia a estes tipos de produtos deveriam evitar o uso de própolis, geleia real e pólen.

Como você pode ajudar a melhorar a população de abelhas

Os entomólogos no mundo inteiro estão documentando um declínio rápido no número de insetos, e estão preocupados com os dados coletados.

Se você não tem certeza de como o colapso das colônias de abelhas pode afetar sua vida, considere quando uma loja da Whole Food removeu todos os produtos vegetais dependentes de polinizadores, ela acabou retirando 52% de seus produtos das prateleiras das lojas, incluindo maçãs, limões, cebolas, brócolis e melões.

Mais de 700 espécies de abelhas estão a caminho da extinção na América do Norte, segundo o relatório do Center for Biological Diversity. Uma variedade de fatores influenciam esta queda, e um dos mais importantes deles é o uso de pesticidas, que alteram muito o crescimento populacional.

Durante o inverno de 2015-2016, mais de 28 por cento das colônias de abelhas foram perdidas, um aumento de quase 6 por cento em comparação com o inverno anterior. Para evitar causar danos às abelhas e ajudar outros polinizadores visitando seu jardim, elimine o uso de pesticidas tóxicos e químicos para gramados, e opte por alternativas orgânicas para o controle de ervas daninhas e pragas.

Considere o cultivo de suas próprias plantas que ajudam polinizadores de sementes orgânicas não tratadas. Stein fala que quando você apoia os produtores que estão crescendo da maneira certa, usar alternativas livres de pesticidas, faz a diferença. Apoie os produtores locais que estão escolhendo práticas de agricultura orgânica livre de pesticidas.

Manter uma colmeia no seu jardim requer apenas cerca de uma hora do seu tempo por semana e você terá seu próprio mel cru cultivado em casa. Além disso, você pode dar água para as abelhas do seu jardim, uma vez que as abelhas também sentem sede. Coloque uma tigela de água cercada por pedras e palhagem para que as abelhas tenham algo em que se segurar.

Artigo original: Dr. Joseph Mercola

  • Própolis e sua ação antimicrobiana e antioxidante

    Se pesquisarmos a origem da palavra própolis, vamos descobrir que o nome foi criado…
Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Alimentação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Própolis e sua ação antimicrobiana e antioxidante

Se pesquisarmos a origem da palavra própolis, vamos descobrir que o nome foi criado…