Home Bem-estar Saúde Cálculos urinários: especialista explica as causas e dá dicas para a prevenção

Cálculos urinários: especialista explica as causas e dá dicas para a prevenção

9 min de leitura
0
0

Tomar bastante água e manter uma alimentação saudável são importantes para a prevenção de cálculos nas vias urinárias

Crédito foto: Freepik

As chamadas ‘pedras nos rins’, ou cálculo renal, são bastante conhecidas do público geral. O que pouca gente sabe é que estas ‘pedras’ também podem surgir em outras regiões das vias urinárias, tais como bexiga ou uretra.

Segundo o Dr. Marcelo Lorenzi, do Centro Integrado de Urologia (CIU), estas massas duras formadas por minerais, especialmente o cálcio, são originadas a partir da cristalização de partículas.

Isto acontece pelo aumento da concentração destes minerais, que estão presentes naturalmente na urina.

As causas, explica o médico urologista, podem ser diversas, desde a falta de ingestão adequada de líquidos, até inflamações, problemas na próstata ou na bexiga, utilização de cateter urinário, entre outros.

Prevenção e hereditariedade

O problema é muito frequente, comprometendo de 5% a 15% da população mundial, sendo mais prevalente entre 20 e 40 anos, três vezes mais comum nos indivíduos do sexo masculino.

A orientação do Dr. Marcelo para diminuir a chance de desenvolvimento de cálculos, ou para impedir o crescimento dos já existentes, é ingerir bastante líquidos, especialmente água e sucos naturais cítricos, e manter uma dieta balanceada.

“É também indicado restringir principalmente o sal e a proteína animal, e controlar doenças sistêmicas, que predispõem a doença, como obesidade e o diabetes. Tais cuidados devem ser ainda mais rígidos se alguém da família tiver histórico deste problema, pois uma característica genética pode facilitar o aparecimento em parentes próximos.”

Principais sintomas

A maioria dos cálculos renais não apresentam sintomas e acabam sendo diagnosticados em exames de rotina, ou na investigação de outros problemas.

No entanto, segundo o especialista, pode acontecer de um cálculo se deslocar e obstruir a passagem da urina do rim para a bexiga, levando à uma dilatação do rim obstruído e, consequentemente, acarretando em sintomas diversos.

“Neste caso, podem ocorrer o escurecimento da urina, ardor urinário, frequência urinária elevada e, principalmente, dor lombar intensa, tipo cólica, que pode ser acompanhada de náuseas e vômitos, levando ao atendimento de urgência”, explica o Dr. Marcelo.

O especialista mais indicado para tratar o cálculo urinário é o médico urologista, que deve ser procurado o mais rápido possível, para que o problema seja solucionado.

No atendimento, após uma conversa inicial para conhecer os sintomas e o histórico do paciente, exames complementares, como exame de urina, ultrassonografia e, principalmente, a tomografia, poderão ser solicitados para confirmar a presença e a localização dos cálculos.

Somente após esta confirmação o médico poderá orientar o paciente sobre o tratamento mais indicado.

Tratamento

O tratamento depende do quadro clínico do paciente, da localização e do tamanho do cálculo.

Podem ser indicados apenas um tratamento clínico medicamentoso, procedimentos extracorpóreos, com a finalidade de fragmentação e eliminação espontânea dos cálculos, ou cirurgias por endoscopia urinária, sendo estas mais frequentes em procedimentos de urgência.

Em casos de cólica renal devido à obstrução da passagem urinária, o tratamento consiste inicialmente em terapia clínica com analgésicos, anti-inflamatórios e dilatadores do canal urinário para estabilização do quadro clínico.

“Dependendo do caso, a cirurgia poderá ser indicada, habitualmente por endoscopia urinária, para fragmentação e remoção do cálculo ou seus fragmentos.”

O especialista adverte que, durante a crise de cólica renal, está contraindicada a hidratação vigorosa, já que o aumento do volume urinário não auxiliará na eliminação do cálculo nestes casos.

Esta medida está indicada como prevenção da formação de novas pedras.

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Rins saudáveis: o que incluir na rotina e o que evitar

A boa alimentação, com consumo de frutas e verduras, e hidrataç&atild…