clear glass bottle lot

Como usar medicamento homeopático da forma certa?

O farmacêutico homeopata Jamar Tejada, da capital paulista, explica os segredos do medicamento homeopático, como guardar e quais os principais erros que muita gente nem imagina.

Seja em gotas, glóbulos, pós, xaropes, comprimidos, cápsulas, géis, pomadas ou colírios, independentemente da forma de apresentação da medicação homeopática, existe um jeito único de tomá-las: com cuidado.

Para entender o que pode e o que não pode ser feito, Jamar começa explicando que as medicações homeopáticas podem ser misturadas com alopáticas.

“O tratamento homeopático pode ser feito em associação com outros medicamentos, desde que não sejam ingeridos ao mesmo tempo, com intervalo mínimo de 60 minutos entre as medicações.

É importante seguir as recomendações e procurar o aconselhamento do médico ou farmacêutico em caso de dúvida.

PUBLICIDADE

O único medicamento alopático que pode diminuir ou até anular o efeito da homeopatia, é o corticoide porque são na maioria imunossupressores, ou seja, travam ou reduzem a ação do sistema imunológico antagonizando a ação dos medicamentos homeopáticos.”, alerta.

Como tomar medicamento homeopático do jeito certo

  • Os medicamentos comercializados em gotas, pós ou glóbulos, são tomadas oralmente, fora da refeição e devem ser dissolvidas na boca;
  • Os glóbulos são normalmente tomados em doses por várias vezes ao longo do dia, é importante seguir a prescrição e a dose deles deve ser tomada de uma só vez;
  • A duração do tratamento homeopático e o número de tomadas estão indicados na prescrição na embalagem e/ou no folheto informativo do medicamento;
  • Não se deve encostar o conta-gotas na boca ou na língua na hora de tomar para não contaminar a medicação;
  • Não comer nada 15 minutos antes e depois de tomar a medicação e nem escovar os dentes, a boca deve estar livre de gostos;
  • Nas versões liquidas é importante agitar o vidro antes de tomar, e se ao abrir o conta-gotas estiver cheio, possivelmente aquele conteúdo não foi agitado. Vale então esvaziá-lo no vidro, aspirar novamente e depois tomar;
  • No caso das gotas, permanecer com a medicação na boca por cerca de um minuto e só depois engolir;
  • No caso de glóbulos, comprimidos ou cápsulas, a dica é evitar o contato direto com as mãos. Sendo glóbulos, a recomendação é despejar a dose desejada na tampinha do próprio frasco e virar diretamente na boca.
  • Se fizer uso de uma colher para dispersar o medicamento homeopático ela deve ser de plástico ou mesmo porcelana ou vidro, jamais de metais, como alumínio, pois interferem na “energia” do medicamento homeopático.

Como armazenar

  • É importante proteger a medicação de locais de poeira, excesso de luz, umidade ou calor e, inclusive, de cheiros fortes comuns em armários de remédios;
  • Para conservar o medicamento homeopático corretamente, é importante ainda mantê-los nas embalagens originais e sempre bem fechadas;
  • Não reutilizar o frasco para outro medicamento, mesmo que este também seja homeopático;
  • Produtos canforados, mentolados ou que contenham salicilato de metila são antídotos universais dos medicamentos homeopáticos, portanto não faça uso concomitante de produtos canforados durante o tratamento homeopático, também não chupe bala mentolada no mesmo momento que for usar a homeopatia, a regra dos 60 minutos de intervalo de tempo vale aqui também;
  • Não colocar a homeopatia dentro da bolsa se seu celular estiver lá. Os eletrônicos emitem ondas eletromagnéticas que alteram o efeito desejado. O mesmo vale para não deixar próximo ao computador, sobre a geladeira, micro-ondas, televisão e rádio;
  • Nunca colocar a homeopatia dentro da geladeira;
  • Nas viagens de longa duração, vale armazenar os frascos em sacolas térmicas, caixas de madeira ou isopor, protegendo os medicamentos do sol e do calor do porta-luvas.

Sobre Jamar Tejada

Farmacêutico graduado pela Faculdade de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Luterana do Brasil, RS (ULBRA), Pós-Graduação em Gestão em Comunicação Estratégica Organizacional e Relações Públicas pela USP (Universidade de São Paulo), Pós-Graduação em Medicina Esportiva pela (FAPES), Pós-Graduação em Comunicação com o Mercado pela ESPM, Pós-Graduação em Formação para Dirigentes Industriais com Ênfase em Qualidade Total – Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-(UFRGS) e Pós-Graduação em Ciências Homeopáticas pelas Faculdades Associadas de Ciências da Saúde. Proprietário e Farmacêutico Responsável da ANJO DA GUARDA Farmácia de manipulação e homeopatia desde agosto 2008.

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *