Home Filosofia É invejado ou sente inveja? Filósofo dá 5 dicas para lidar com esse sentimento

É invejado ou sente inveja? Filósofo dá 5 dicas para lidar com esse sentimento

21 min de leitura
0
0

O filósofo e escritor Fabiano de Abreu explora o conceito da dualidade contida na liberdade e teoriza que existem dois tipos de pessoas no que tange a escolhas: 

Imagem: FreePik

“Tenha a convicção de que escolher é perder, mas também ganhar. Existe uma dualidade na escolha e é preciso decidir com o pensamento nas consequências e possíveis desdobramentos. Toda a metamorfose tem o seu preço, como sempre, há a liberdade de escolher entre a ação e a inércia, então, há apenas duas posturas a assumir: a dos realizadores, que acreditam em si e no próprio potencial, por isso, arriscam; e a dos murmuradores, que têm receio de realizar e criticam as conquistas dos outros e que não estão dispostos a pagar o preço.

Para os que costumam ter grandes conquistas, os próprios feitos e os feitos dos outros parecem comuns. Para os que nada conquistam, que optam pela inércia, as realizações daqueles que conquistam parecem duvidosas, surreais e impressionantes demais para serem verdadeiras. É o abismo entre os que são capazes e os que só conseguem assistir. Os realizadores admiram os realizados, os que não realizam e não buscam a realização invejam os realizados.”

Fabiano de Abreu acredita que a nossa liberdade, então, vive da ambiguidade presente nas escolhas e que, ao fim, elas são binárias, resumindo-se em sim ou não ao movimento e à realização: 

“A nossa liberdade vive dessa ambiguidade. Se não houvesse em nós essa natureza dupla, esse dualismo a duelar pela nossa atenção a todo o tempo, não poderíamos, então, escolher o que queremos ser e teríamos o nosso destino totalmente determinado. Uma borboleta nada mais é que uma lagarta com asas, que se submeteu ao processo da metamorfose para poder ganhar os céus, que renunciou o seu estado anterior para viver o novo. Realizadores são pessoas que aguentam a dor da metamorfose”. 

O filósofo questiona também o porquê de muitos, que optam por não se tornar realizadores, criticarem aqueles que dão esse passo adiante: 

“Analogamente, questiono-me porque as lagartas que não querem ou não se esforçam para virar borboleta odeiam tanto as que abraçaram a metamorfose? Será por preguiça, medo ou incapacidade? Se transformar e se submeter à metamorfose é provavelmente a melhor coisa das nossas vidas. A borboleta só voa livremente depois de passar por um processo difícil, claustrofóbico e até doloroso. Mas, para voar, a borboleta abre mão de ser lagarta. Penso que os nossos maiores erros não têm a ver com o medo da transformação, mas a paralisação que acabamos por aceitar nas nossas vidas para não sofrer o suposto dano”.

Uma das hipóteses levantadas pelo filósofo sobre o tema aponta a relação direta entre inteligência e progressão: 

“Pessoas inteligentes geralmente se movem – assim dizem os estudos -, escolhem fazer alguma coisa porque nunca estão satisfeitas, querem sempre mais e mais. Isso está ligado a diversos fatores, sendo, um deles, a ansiedade. Essas pessoas estão sempre conquistando e buscando novos objetivos. Por isso, costumam não ter tempo de se preocupar com as conquistas dos outros, já que dedicam demais o seu tempo às próprias conquistas. Tem também a questão de que, quando se está satisfeito com as conquistas e com a própria vida, enxergamos tudo ao redor com olhos de felicidade e admiração. Eu vejo pessoas que menosprezam a conquista dos outros como, talvez, falta de capacidade de buscar as próprias conquistas. Assim, seguem odiando o fato de não conseguirem conquistar e acabam não chegando ao lugar desejado por simples questão de falta de tentativa”. 


Como solução para aqueles que desejam se tornar realizadores, Fabiano aponta que é preciso encontrar a sua própria motivação: 

“Falta motivação em alguns, que é o motivo para uma ação. A motivação é intrínseca. É necessário descobrir o seu nicho de atuação, os seus dons naturais. Na falta disso, da motivação que venha de dentro, acaba por ser necessário ter um estímulo externo, que vem do outro. E o hoje, “tempo,” é o mais importante, raro e caro recurso que  podemos oferecer ao outro. Todos nós estamos num mundo de instantes, onde tudo é instantâneo. Se ficarmos o tempo todo estimulando alguém, então perdemos a motivação para a nossa própria vida, por falta de investimento afetivo e tempo”.

Se você se destaca e isso incomoda, veja 5 maneiras para não se afetar e ter uma vida plena:

1 – Não demonstração de superioridade – Se tens a consciência de que se destaca e sempre vai se destacar, então, não demonstre superioridade. Isso vai atrair rejeição e inveja. Os seus feitos podem ser vistos sem precisar que sejam ditos. 

2 – Não julgue – A força que a palavra tem não preciso nem dizer. O julgamento faz da pessoa um arrogante e jamais podemos julgar sem ter vivido o que a outra pessoa viveu para que tenha agido de tal forma. Tu podes ter a consciência do seu bom gosto, mas não exponha isso como se fosse uma certeza, mas, sim, uma opinião com brechas para outras opiniões. 

3 – Aceite que falam seu nome em vão – Se se destaca, falam de ti. Se falam de ti, falam bem e mal. Leve isso como sucesso alcançado, o que faz com que tenha notoriedade. Não se afete se o boato não condiz com a realidade. As suas atitudes demonstrarão o contrário e. no final, o lançador da mentira é que perderá a credibilidade.  

4 – Guarde suas conquistas – Elas são as suas conquistas, então. guarde-as para si. Se precisas externar isso como desabafo e confirmação, que seja para os amigos íntimos e família. A sua plenitude já é transportada e percebida pelo cognitivo dos outros sem que precise ser dito e causar inveja. 

5 – Negativo converte o positivo – Pegue o que te negativa e filtre; se for invenção ou não for coerente, descarte. Mas se for um defeito que possa consertar, converta para que possa sempre evoluir e se aperfeiçoar. 

 

Sente-se inferior na sociedade?

5 dicas para que seja um destaque e não precise querer ser outra pessoa 

1 – Tenha exemplos – Se acreditas não estar apto ou não ser capacitado para aquilo que almejas, se espelhe e use de exemplo os que se destacam, usando-o como referência para si mesmo.  

2 – Mude o plano – Se a escolha não deu certo, não conseguiu alcançar o sucesso, busque outros meios ou mude o projeto. Pode ser que esse realmente não deu e não dará certo e podes estar perdendo tempo ao invés de dedicar-se no que pode dar certo. 

3 – Invista em si mesmo – Teste de inteligência para aptidões define quais profissões poderia ter mais sucesso dentro de um cognitivo das suas possibilidades e probabilidades. 

4 – Pratique a ação – Ocupe-se de coisas que o façam se destacar profissionalmente para não ter tempo de almejar o que não é seu. 

5 – Sua vida em ordem crescente – Tenha metas que sejam alcançáveis. Conquiste de forma crescente e não decrescente. Não almeje o melhor de todos ou o último do topo da lista. Almeje o que pode alcançar primeiro para, depois, alcançar algo melhor do que o primeiro e, assim, sucessivamente.  Por exemplo: Não deseje a Lamborghini de R$ 1 milhão, deseje o carro de R$ 50 mil primeiro, depois o de R$ 100 mil e por aí vai. Não deseje o mais caro, pois ainda é distante demais e pode causar frustração.

 

Fabiano de Abreu é um jornalista, filósofo, poeta e pesquisador. Criou o chamado poemas filosóficos para que as rimas na filosofia chamassem a atenção dos desinteressados em filosofia. O jornalista detém o recorde de maior criador de personagens da história da imprensa e é membro da Mensa, associação de pessoas com maior QI do mundo com sede na Inglaterra alcançando 99 de percentil sendo considerado o português com maior registo da atualidade. Também é proprietário da MF Press Global agencia de assessoria de imprensa e mídia social. Em seu casting possui diversas celebridades do Brasil, Portugal e Angola.


Significado das palavras 

*Dualidade é a propriedade ou caráter do que é duplo, do que é dual, ou que contém em si duas naturezas, duas substâncias ou dois princípios. Dualidade também possui significados na área da física, da matemática e da filosofia.

*Metamorfose significa mudança, é a transformação de um ser em outro. De uma forma em outra.

*Ambiguidade é a qualidade ou estado do que é ambíguo, ou seja, aquilo que pode ter mais do que um sentido ou significado.

*Binário é o adjetivo masculino que indica algo que tem duas unidades ou algo que é composto por dois elementos de informação.

*Analogamente – De maneira análoga; de modo idêntico, semelhante ou correspondente; similarmente ou equivalentemente.

*Intrínseca – Que faz parte da essência de alguém; que é característico, próprio, essencial ou fundamental; inerente.


Recomendados


Comentário(s)

  • O que você sabe sobre inveja?

    Compartilhar15TwittarPin15 Compart. Inveja é um sentimento de natureza humana que s…
  • inveja

    Como a Inveja Está Destruindo Você e a Vida no Planeta

    Compartilhar15TwittarPin15 Compart. Em tempos de exibição pública de …
Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Filosofia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

O que você sabe sobre inveja?

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou ran…