Home Divulgação Projeto ‘Amigo do Peito’ capacita pessoas leigas a atuarem sozinhas ou em equipe diante de emergências médicas

Projeto ‘Amigo do Peito’ capacita pessoas leigas a atuarem sozinhas ou em equipe diante de emergências médicas

6 min de leitura
0
0

Quem nunca ouviu falar de um familiar, amigo ou conhecido que perdeu um ente querido de morte súbita?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças cardiovasculares, sendo a principal causa de morte em todo o mundo.

A organização ainda aponta que mais de 75% das mortes provocadas por doenças cardiovasculares são registradas em países de baixa e média renda, sendo que 80% dos óbitos são causados especificamente por ataques cardíacos e derrames.

Segundo o diretor da CUREM – Cursos de Urgência e Emergência, o médico Hélcio Neto, com o intuito de impedir o aumento destes casos dentre a população, a CUREM desenvolveu o projeto ‘Amigo do Peito’.

Pioneiro no Brasil, o projeto visa capacitar pessoas leigas, como trabalhadores e estudantes, a atuarem sozinhos e/ou em equipe diante de emergências médicas, dentre elas o atendimento a parada cardiorrespiratória, até que chegue o atendimento especializado.

Hélcio ainda explica que as simulações em tom bastante realista, contam com equipamentos de última geração e manequins que permitem simulações autênticas.

 “O nosso objetivo é tornar o pronto-atendimento a estes casos de emergência corriqueiros e comuns às pessoas a fim de reduzir a incidência dessas mortes.

A capacitação engloba técnicas de ressuscitação cardiopulmonar, massagem cardíaca, uso do DEA, desobstrução das vias aéreas, dentre outras”, comenta.

Já implementado no colégio Santa Dorotéia e no Centro Educacional Trilha da Criança, em Belo Horizonte, o projeto ‘Amigo do Peito’ ensina os alunos e colaboradores

  • a identificarem situações de urgência ou emergência e casos cotidianos potencialmente geradores de intercorrências médicas;
  • a se tornarem elos na cadeia de sobrevivência ao se comunicarem com os Serviços Médicos de Emergência;
  • a aprenderem a lidar com as emoções diante de situações de urgência e emergência;
  • a repassarem os conhecimentos adquiridos aos seus familiares e amigos fora do ambiente escolar; e a diminuírem sequelas e mortes da população.

“Não podemos, portanto, perder a oportunidade de oferecer mais condições de sobrevida à população, preparando o maior número de pessoas para atuar na sociedade e promover a vida.

O aluno de hoje será o pai de amanhã, logo é importante criarmos essa mentalidade na população”, aponta Hélcio Neto.

De acordo com Zuleica Reis Ávila, diretora Administrativa do Colégio Santa Dorotéia, o salvamento de uma vida nem sempre depende apenas de um médico.

Em muitas situações, se existir alguém que conheça as noções básicas dos primeiros socorros no local, as chances de salvar uma vida são muito maiores.

“Por isso, o Colégio Santa Dorotéia resolveu ampliar essa capacitação, abraçando como pioneiro, o projeto da CUREM: “Amigo do peito”.

Esta capacitação para os nossos jovens alunos, envolvendo áreas do conhecimento e a CUREM fará com que eles possam atuar em situação de emergência contribuindo para salvar vidas”, diz.

O projeto está sendo desenvolvido esse ano com os alunos do Ensino Médio, e continuará nos anos seguintes.

“O arrojado Projeto apresentado pela CUREM é apoiado pela Direção, Equipe técnica e Professores, abordando conteúdos diferentes e de extrema importância para todos.

Acreditamos que ampliando a capacitação para os nossos alunos, contribuiremos de alguma forma, para o atendimento momentâneo, e assim faremos a diferença.

Com essa capacitação será possível manter os sinais vitais de uma vítima até que o socorro especializado chegue” ressalta Zuleica Reis Ávila.


Publicidade

Amazon Ofertas
Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Por que substituir a farinha de trigo pela de arroz?

Além de não possuir glúten, opção conta com vitaminas do Complexo B, minerais e baixo teor…