Home Bem-estar Saúde Psicologia Como a Terapia Cognitiva Comportamental apoia o tratamento de dependência química e depressão

Como a Terapia Cognitiva Comportamental apoia o tratamento de dependência química e depressão

15 min de leitura
0
0

Um estudo recente apontou a prevalência de insônia em 50% dos pacientes com depressão.

Esse alerta reafirma a importância de buscar alternativas mais eficazes para o controle desses problemas. Nesse sentido, a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) tem sido amplamente empregada para reduzir a evolução desses transtornos para quadros mais graves.

Tendo isso em vista, a dra. Luciana Mancini Bari, coordenadora médica do Hospital Santa Mônica e a psicóloga Ayde Câmara, irão esclarecer como a TCC pode apoiar o tratamento de quadros depressivos, de dependência química em tratamentos individualizados, terapia em grupo ou em terapia familiar. Veja o que é a TCC e saiba como esse método pode apoiar o tratamento de diversos quadros psiquiátricos. Acompanhe!

O que é a Terapia Cognitiva Comportamental?

Popularmente conhecida no meio médico como TCC, essa é uma técnica que utiliza diferentes abordagens para a reestruturação da saúde emocional. Dependendo do caso, pode até haver tratamentos com prazo estipulado para a reversão dos quadros que provocam a instabilidade psíquica.

Em vias gerais, a TCC é utilizada para reconfigurar os pensamentos disfuncionais que são desenvolvidos pelo indivíduo. Essa metodologia teve seu início por volta da década de 1960 e foi idealizada pelo psicanalista Aaron Beck. Por longa data, esse profissional desenvolveu diversos experimentos com o objetivo de consolidar a psicanálise entre a comunidade médica e científica.

Com o tempo, essa técnica ganhou expressividade e, na atualidade, ela é amplamente utilizada para minimizar os impactos de doenças como a depressão e de problemas relacionados à dependência química. Sendo assim, o aperfeiçoamento dessa metodologia possibilitou excelentes resultados nesse campo de atuação profissional.

Em quais quadros a Terapia Cognitiva Comportamental pode ser útil?

Estudiosos da área de psiquiatria e psicanálise defendem que os pensamentos que surgem na mente do indivíduo são classificados como “automáticos”. Ou seja, eles são considerados a base para as cognições que ocorrem na mente, ao passo que, rapidamente, eles são analisados e interpretados como episódios, situações ou eventos.

Assim, essa teoria é conhecida como Modelo Cognitivo, que considera a formação de pensamentos como o pilar para o desenvolvimento das emoções, sensações e comportamentos. Essa é uma das razões para fazer terapia, já que tais ocorrências estão relacionadas aos diferentes transtornos psicológicos.

No entanto, quando há alteração nesse modelo, ele se torna disfuncional. Logo, isso ajuda a entender por que a interferência da interpretação das experiências altera o comportamento do indivíduo. Nesse contexto, a TCC é uma abordagem terapêutica que auxilia no reconhecimento do pensamento disfuncional visando à melhora desses sentimentos.

Sob essa perspectiva, listamos alguns quadros que podem ser tratados com a Terapia Cognitiva Comportamental. Observe:

  • depressão;
  • esquizofrenia;
  • transtorno bipolar;
  • dependência química;
  • distúrbios alimentares;
  • transtornos de ansiedade;
  • transtornos de personalidade;
  • transtorno obsessivo-compulsivo (TOC);
  • transtorno do pânico e ansiedade social.

Como a TCC pode ser aplicada no tratamento de dependência química?
Considerando que a adicção em drogas é um fenômeno que envolve fatores psicossociais, genéticos e ambientais, o uso desse método pode promover o condicionamento necessário às mudanças de comportamento. Ou seja, o tratamento com a TCC pode provocar estímulos cognitivos que vão influenciar a adoção de novos comportamentos.

No geral, esse método ajuda a promover essa reversão com base na identificação das seguintes questões:

  • a TCC ressalta a interferência dos processos cognitivos ruins no comportamento, mesmo mediante o “alívio” momentâneo causado pelas drogas;
  • o apoio psicanalítico ajuda o paciente a perceber a relação entre o consumo de drogas e fragilidades relativas à autoestima, aos conflitos internos e às dificuldades sociais;
  • esse modelo terapêutico ajuda a identificar as falhas na estrutura familiar que contribuíram para a escolha desse caminho;
  • com o suporte profissional adequado oferecido pela TCC, o paciente consegue perceber que é preciso mudar de atitude e abraçar soluções mais eficazes para as suas dificuldades

Por que a TCC também é útil no controle da depressão?
As crises depressivas também surgem por questões multicausais, o que sugere a combinação de diferentes técnicas de tratamento. Contudo, a TCC tem sido um método bastante utilizado para reduzir os impactos negativos resultantes da depressão. Sendo assim, os pacientes assistidos por essa metodologia têm apresentado excelentes resultados.

Entre as possíveis alternativas de controle da depressão propostas pela TCC, o paciente é estimulado a reconhecer os pensamentos disfuncionais que alimentam suas crises depressivas. Desse modo, o psicanalista o ajuda a fazer uma autoanálise mais realista e centrada na origem de sua doença.

Portanto, a TCC é essencial ao controle de diferentes distúrbios mentais. Afinal, uma pesquisa da Fiocruz alerta para o crescimento dos casos de depressão no Brasil, principalmente após a pandemia de Covid-19. Assim, o uso dessa abordagem psicoterapêutica pode fazer a diferença na vida de quem não consegue enfrentar tais desafios sozinho.

Quais são os principais estudos que comprovam a eficiência desse tipo de terapia?

Recentemente, um estudo publicado pelo site Scielo destacou o quanto as pesquisas científicas têm divulgado estatísticas que demonstram a eficácia da TCC no tratamento da depressão e da dependência química. Ter essa confirmação científica ajuda a elevar a aceitação e a popularidade dessa metodologia.

Ademais, a TCC tem sido largamente empregada, com sucesso, para o controle de problemas de adicção em drogas, especialmente no que se refere à prevenção de recaídas. Essa técnica é importante para auxiliar o paciente durante a abstinência, uma das fases do tratamento que mais exige o apoio psicológico e da família.

Assim, além de auxiliar no combate ao consumo de substâncias entorpecentes e no controle das crises depressivas, a TCC está sendo a terapia de escolha para tratar diversas condições psiquiátricas. Muitos quadros clínicos que resultam de desordens emocionais podem ser revertidos por meio de uma abordagem direcionada à base do problema.

Como o Hospital Santa Mônica pode ajudar?

Em nosso hospital, o paciente pode contar com toda a estrutura necessária à recuperação de sua estabilidade psíquica e emocional. Nossa equipe multidisciplinar é composta por médicos clínicos, psiquiatras, psicólogos, psicanalistas, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas e outros profissionais que se dedicam à reabilitação da saúde integral.

Por fim, vale destacar que os profissionais que atuam em nossa instituição têm toda a expertise em tratamentos de dependência química e de depressão. Além da Terapia Cognitiva Comportamental, disponibilizamos outras terapias combinadas com foco na restauração do bem-estar e da qualidade de vida de nossos pacientes.

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Psicologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Setembro Amarelo: mitos, verdades e os sinais do comportamento suicida

O suicídio continua sendo uma das principais causas de morte em todo o mundo, de ac…