Home Bem-estar Medicina Tradicional Chinesa

Medicina Tradicional Chinesa

9 min de leitura
0
0

Ao abordar o estudo da Medicina Tradicional Chinesa descobre-se que:

  1. Não é uma medicina na sua origem
  2. É uma tradição transmitida minuciosamente, porém não no sentido de costumes, por  meio de conceitos universais
  3. Não é especificamente chinesa. Dada a sua antigüidade (mais de 5.000 anos) pode ser considerada pertencente a todo Oriente

Os textos mais antigos que falam dessa tradição se referem mais especificamente à maneira como o homem se relaciona (deve estar) com o Universo.

 

Fala-se de três imperadores místicos:

* Fu Shi – Imperador Branco – pai do famoso I Ching ou Livro das Transformações.
* Shen Nong –  Imperador Vermelho – A quem se atribui a descrição das propriedades medicinais das Plantas e o trajeto dos canais de energia no corpo.
* Huang Di – Imperador Amarelo – Desenvolveu os conceitos “médicos”, desenvolveu textos que nos falam de uma forma de conceber toda a existência, de como o homem deve estar em seu Universo.

Portanto:

  1. A princípio, não possuem em suas origens uma intenção especificamente medicinal para tratar enfermidades ou problemas, mas tratam de como viver a vida.
  2. Dessa concepção, surge a idéia de como prevenir a aparição de possíveis enfermidades.
  3. Finalmente – já muito próximo de nossa época – surge, da mesma concepção, o modo de tratar as enfermidades.

Conforme essa concepção, o homem adoece ou é propenso a adoecer porque não sabe viver e desfrutar a vida, porque perdeu essa conexão, esse intercâmbio, com seu Universo. Essa falta de conexão e inter-relação com o meio é o que faz enfermar, é o que hoje em dia chama de entorno: a relação com meu universo, a relação comigo mesmo,a relação com os demais.
Nesse sentido a Medicina Chinesa (Oriental) não é algo separado do homem, no entanto surge como a necessidade de situá-lo em sua verdadeira dimensão, por isso dedica-se, em sua origem, fundamentalmente à prevenção.

A medicina que previne antes de o sujeito adoecer é uma excelente ciência.
A que ele melhora, quando ele já possui os primeiros sintomas, é regular.
E aquele que sana ou cura quando ele já está doente é “medíocre”, vulgar.


A história da medicina no planeta segue esse caminho: a espécie humana está cada vez mais enferma e é evidente que isso acontece mais precocemente a cada dia.

Os sistemas de diagnósticos e as arbordagens terapêuticas estão cada vez mais sofisticados. Parece que o modelo de homem econômico e suas relações com o dinheiro e o poder, como se fossem deuses,  não é compatível com a vida normal, harmoniosa e sem enfermidades.

Enquanto o conceito de homem como realidade econômica não mudar, a espécie seguirá se desenvolvendo sob o sinal da enfermidade e, obviamente, se assim continuar, ela terminará por desaparecer. A diminuição da capacidade reprodutora, o aumento das doenças auto-imunes, auto-agressivas, congênitas e degenerativas, entre outras, marcam claramente os típicos sinais de uma espécie enferma em vias de desaparecimento.

A mente extremamente poderosa e a relação entre mente e corpo nunca deveria ser subestimada. Como toda vida é baseada em energia, a saúde é considerada uma interação harmoniosa de energia no interior do corpo. As emoções e pensamentos negativos restringem o livre fluxo dessa energia, produzindo congestões que, se não forem corrigidas, acabam manifestando-se na forma de doenças.

Os pensamentos negativos e o medo produzem sulcos em nossa mente, como se fossem ondas de energia negativa de abatimento e desesperança. Não podemos ter pensamentos negativos e colher resultados positivos;portanto, devemos fazer afirmações positivas e ter um padrão positivo de pensamento a agir de acordo com os nossos ideais. Para cada pensamento teremos uma reação em nosso sistema ou uma sensação.

Todos pensamentos e emoções reverberam através de todas as células do corpo e se manifestam fisiologicamente. Uma pessoa irritada e perturbada, por exemplo desenvolve um sistema ácido. As emoções também alteram o equilíbrio endócrino, prejudicando a circulação e a pressão do sangue, afetam a digestão, modificam a temperatura do corpo e produzem um estado constante de estafa emocional, causando mudanças fisiológica que conduzem à doença.

A saúde não é só simplesmente do corpo. Ela é a expressão natural do corpo, da mente e da alma quando eles estão em harmonia com a vida única.  A verdadeira saúde é a harmonia da vida dentro de nós, que consiste de paz de espírito, felicidade e bem-estar.
Ela não é apenas questão de aptidão física, mas antes a conseqüência da livre expressão da alma através da mente e do corpo.

ESSA PESSOA IRRADIA PAZ E FELICIDADE, E NA PRESENÇA DE TODOS SE SENTEM AUTOMATICAMENTE FELIZES E SATISFEITOS.

Por Walney Neves
Walney Neves é acupunturista. Contato: wneves8@gmail.com


Recomendados

livros recomendados - lista amazon

Comentário(s)

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Bem-estar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *