Home Bem-estar Saúde Alergias: Atenção redobrada na alimentação das crianças

Alergias: Atenção redobrada na alimentação das crianças

4 min de leitura
0
0

A Dra. Patty Terrivel, pediatra humanizada, ressalta a importância de apresentar alimentos com potencial alérgico durante a introdução alimentar

Imagem: MK Photograp55/ShutterStock

No dia 8 de julho é o Dia Mundial da Alergia, essa data é importante para relembrar a importância da atenção redobrada na alimentação, principalmente nas crianças. Quando não socorrida a alergia pode causar graves danos, inclusive levar o paciente a óbito.

A Dra. Patty Terrivel, pediatra humanizada, ressalta que os principais tipos de alergia são as alimentares, que geralmente se manifestam com inchaço ou coceira nos lábios, diarreia, vômitos, rouquidão e pele, que tende a ficar mais sensível, áspera e irritadiça.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, a alergia alimentar é mais comum em crianças e sua prevalência aumentou nas últimas décadas, portanto é extremamente importante redobrar o cuidado com a alimentação das crianças. A especialista ainda oferece algumas dicas para evitar que a criança desenvolva alergias alimentares.

Na introdução alimentar, de 6 a 9 meses, há uma janela imunológica na criança, quando o alimento é exposto o corpo gera um anticorpo para proteger essa criança, então ela terá menor chance de desenvolver uma alergia futura, por isso é importante apresentar os alimentos nessa fase”, comenta Terrivel.

Ela ainda acrescenta que os principais alimentos para serem apresentados nessa fase, mais propensos a causar alergias são: ovos, soja, glúten, crustáceos e castanhas.

Eu recomendo os pais a fazerem pasta de amendoim e farofa de castanha para apresentar as crianças. O leite de vaca também é um potencial alérgico, mas recomendamos somente a partir de 1 ano de idade, e aí sim verificar se ela possui alguma reação”, finaliza.

Sobre a Dra. Patrícia M. Terrivel

A Dra. Patrícia M.Terrível, conhecida como Patty Terrivel, é uma pediatra pró-amamentação, neonatologista, formada pela universidade de Santo Amaro, Residência médica no Hospital Municipal Carmino Caricchio. Trabalha também com transporte aeromédico. Patrícia possui cursos complementares em manejo clínico de aleitamento materno, monitoria de reanimação neonatal, monitoria no método Canguru e é idealizadora do projeto Corrente de Amor pelo SUS.

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Qual é o consumo ideal de chocolate para crianças?

Os chocolates podem, sim, fazer parte de uma alimentação saudável, co…