Home Bem-estar Saúde Alfaepoetina: para que serve e entenda seus efeitos colaterais

Alfaepoetina: para que serve e entenda seus efeitos colaterais

7 min de leitura
0
0

A Alfaepoetina é uma versão artificial da Eritropoietina (EPO) humana. A Eritropoietina é um hormônio glicoproteico secretado pelos rins, do qual estimula a medula óssea a elevar a produção de glóbulos vermelhos.

Alfaepoetina: para que serve e entenda seus efeitos colaterais

Se o seu corpo não produz EPO suficiente, pode ocorrer um quadro de anemia grave. Isso geralmente acontece em pacientes com doença renal crônica cujos rins não funcionam corretamente. Portanto, a Alfaepoetina é usada para tratar a anemia grave em pessoas que estão passando por diálise renal.

Além disso, esta solução também pode ser usada para prevenir ou tratar a anemia causada por cirurgia ou medicamentos usados para outras doenças, como HIV ou câncer. Neste artigo, você vai entender como funciona a alfaepoetina e seus efeitos colaterais. Confira!

Para que serve Alfaepoetina?

Como já mencionado, a Alfaepoetina é um medicamento injetável para o tratamento da anemia associada à insuficiência renal crônica em pessoas que estão ou irão receber diálise.

Em condições normais, quando o corpo detecta uma diminuição nos glóbulos vermelhos ou uma deficiência no suprimento de oxigênio, mais hormônio de eritropoietina é produzido, aumentando o número de glóbulos vermelhos.

Quando esse processo não acontece naturalmente, pode ser necessário estimular a medula óssea a produzi-los. Nessa hora que entra o tratamento com Alfaepoetina.

A solução artificial contém 165 aminoácidos e é obtida por tecnologia de DNA recombinante, produzida em células de ovário de hamster chinês, nas quais o gene da Alfaepoetina humana foi inserido, contendo uma sequência de aminoácidos idêntica à da eritropoietina natural.

Vale destacar que o medicamento não cura a causa subjacente da anemia e, a menos que essa causa possa ser revertida, o tratamento deve ser continuado por tempo indeterminado.

O que é preciso saber antes de usar a Alfaepoetina?

Ao decidir fazer uso deste medicamento, é importante considerar os riscos em comparação com o bem que ele fará para a sua saúde. Por isso, essa decisão deve ser realizada com seu médico.

Por exemplo, é essencial informar o profissional de saúde se você já teve alguma reação incomum ou alérgica a algum medicamento ou se tem qualquer outro tipo de alergia, como a alimentos, corantes, conservantes ou animais. Pois isso pode influenciar nos efeitos colaterais.

Quais os efeitos colaterais da Alfaepoetina?

Cada caso é um caso. Como a Alfaepoetina é usada para tratar a anemia em algumas condições específicas, os efeitos colaterais são mais diversos. Por exemplo, os mais comuns são:

  • Pacientes com insuficiência renal: pressão alta, dor de cabeça, dor nas articulações e coágulo no local na injeção poucas horas depois da administração;
  • Pacientes infectados pelo HIV que recebem Zidovudina: febre, dor de cabeça, erupção cutânea e congestão nasal ou torácica;
  • Pacientes com anemia submetidos a uma cirurgia: febre náusea, constipação, reações na pele, vômito, dor de cabeça e, possivelmente, coágulos sanguíneos nas veias, conhecidos como trombose venosa profunda;
  • Pacientes com câncer recebendo quimioterapia: febre, diarreia, inchaço do tecido, falta de ar, sensação de queimação ou formigamento que pode ocorrer em qualquer parte do corpo e infecção respiratória superior.

Como pode ver, a Alfaepoetina é um medicamento prescrito para o tratamento de anemia associada à insuficiência renal crônica. Também é usada para tratar a anemia em pessoas com infecção por HIV e em pacientes com câncer dos quais estão recebendo quimioterapia.

O que você achou de conhecer um pouco mais sobre a Alfaepoetina? Curtiu? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais e faça com que mais pessoas conheçam seus benefícios e efeitos colaterais!


Recomendados

livros recomendados - lista amazon
Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Dia Mundial do Combate ao Câncer: lesões em estágio inicial podem ser confundidas com aftas no Câncer de Boca

Com características iniciais que podem ser parecidas com as de aftas, pequenas úlceras ras…